quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Os três times mais vitoriosos da NBA

A NBA é sem dúvida o campeonato de basquete mais equilibrado do mundo. Assim como a Europa possui os melhores jogadores de futebol, a NBA possui os melhores atletas de basquete. E em meio a tantas estrelas e tantos times, 3 equipes se destacam com o maior número de conquistas de campeonatos.

O Boston Celtics foi campeão 17 vezes, já o Los Angeles Lakers ganhou 16, sendo que 5 desses campeonatos foram como Minneapolis Lakers e, em terceiro lugar, o Chicago Bulls com 6 campeonatos.
O mais interessante é que cada time teve uma hegemonia em décadas distintas. A primeira foi do Lakers, na década de 50.  Liderados por George Mikan e Jim Pollard o Minneapolis Lakers venceu 4 vezes entre 1950 e 1960.
Já na década de 60, quem dominou foi o Boston Celtics. Eles venceram 10 vezes entre 1960 e 1970! 7 desses campeonatos foram consecutivos e parte do time deles era composto por: Red Auerbach, Bill Russell e Bob Cousy.
Fonte: nba.com


A década de 80 foi uma época de ouro para a NBA. Tanto o Boston quanto o Lakers tiveram times que até hoje são considerados alguns dos melhores da história. De um lado o Boston possuía Larry Bird e Bill Walton, do outro, o Lakers tinha Magic Johnson e Kareem Abdul-Jabbar. Nessa década o Lakers venceu 6 campeonatos, já o Celtics 3.
Fonte: nba.com

Em 90, quem comandou foi o Chicago Bulls, liderados por Michael Jordan e Pippen, eles venceram em 91,92 e 93. Depois dessas 3 vitórias, Michael Jordan deu um tempo da NBA e se aventurou no Baseball, mas voltou 2 anos depois e se sagrou campeão em 96,97 e 98.
Fonte: nba.com


Em 2000, o Lakers voltou a dominar, dessa vez, com a dupla Kobe Bryant e Shaquille O’Neal.
Por enquanto, essa é a história dos 3 times com mais campeonatos. Você acha que a lista irá se manter ou teremos mudanças no futuro próximo? 

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

15 mil metros de pura arte

A cidade de São Paulo terá um dos maiores murais de grafite a céu aberto da América Latina! A partir do dia 6 de dezembro, mais de 200 artistas irão cobrir 15 mil metros quadrados com arte urbana, serão 5,4 quilômetros de extensão e mais de 70 muros na avenida 23 de maio, entre o Terminal Bandeira e a passarela Ciccilio Matarazzo.

Crédito imagem: http://jey77.com/


 Jey 77 foi um dos artistas convidados para esse projeto e, além de grafite, ele também mexe com esculturas, instalações e suportes visuais, tudo isso para transmitir sua mensagem, sempre com muita cor e energias positivas.

Crédito imagem: http://www.capital.sp.gov.br/


E é claro que se tem graffiti e arte, a New Era tá no meio! Nos dias 6 e 7 a gente vai pra lá dar um oi pro Jey 77! E podem ficar tranquilos que nós vamos tirar várias fotos pra vocês!  

 

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Bandas Marciais

O assunto de hoje é: música + dança! Arrisca um palpite? Se você pensou em batalhas de Bboys... errou!
                O tema desse post são as “Bandas Marciais”.  Elas se originaram das bandas militares, que eram responsáveis pelo movimento das tropas no campo de batalha. Com o passar do tempo, as bandas militares perderam sua importância e passaram a ser usadas predominantemente em eventos cerimoniais. É por isso que as bandas marciais ainda possuem tradições militares como o rigor com a vestimenta e formação impecável.
                Mas calma, se você acha que a as bandas marciais são um bando de pessoas andando e tocando músicas chatas, prepare-se para se surpreender!
                O primeiro vídeo da banda marcial da Universidade de Ohio é um cover de uma música que bombou no YouTube. Arrisca um palpite?
        
                Se você disse Gangnam Style, acertou!

                Se essa não foi suficiente, que tal ver esse moonwalk, passo imortalizado por Michael Jackson, em tamanho gigante:


               
                E para terminar, olha quem está apoiando a Michigan Marching Band:
               



                Ninguém mais, ninguém menos do que a Beyoncé!

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Red Bull BC ONE


Antes de começar a ler, dê o play na música: http://bit.ly/1p2yvW6 . Pronto, agora sim, boa leitura!
Dia 29 acontece um dos maiores eventos de B-Boys do planeta. É o Red Bull BC ONE. São 16 dos melhores B-Boys do mundo competindo em batalhas mano a mano para ver quem fica no topo.
Em 2014, o Brasil vai ser representado por Luan, que conquistou a vaga ao ser campeão da etapa da América Latina da Red Bull BC ONE. Quem sabe ele não se torna o segundo brasileiro a ganhar a etapa mundial, já que o primeiro foi Neguin, em 2010. Mas para se tornar campeão o caminho não vai ser nada fácil. Esse ano, os campeões Mounir, Wing e os bicampeões Lilou e Hong 10 também estarão competindo para ver quem é o melhor.
Você pode ver as batalhas ao vivo no dia 29, pelo link: http://www.redbullbcone.com/ .
Enquanto a data não chega, confira alguns vídeos:

Mounir vs Hong 10 






Taisuke vs Blond




quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Futebol Americano no Brasil

O futebol americano é um esporte que está sendo cada vez mais difundido no Brasil. A maior prova disso é que no dia 13 de dezembro irá acontecer o 5º Brasil Bowl, a final da Liga Brasileira.
O Brasil Bowl coloca frente a frente o time campeão da Superliga Centro-Sul, que reúne os times das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, e o time campeão da SuperLiga Nordeste.
Em 2014, o representante da Superliga Centro-Sul foi o Coritiba Crocodiles. O Crocodiles chega a sua 5ª final consecutiva, após passar pelo Cuiabá Arsenal por 35 a 21. O representante da SuperLiga Nordeste será decidido no dia 30 de novembro, em um jogo entre o Recife Mariners e o Ceará Caçadores.

Se você ama futebol americano, essa é a sua chance de ver o esporte crescer no país!  


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

O homem com os bonés da World Series



Durante os últimos 23 anos, Dave Aichinger é o homem encarregado de tomar conta dos bonés dos jogadores da Major League.
              Aichinger deve ser o único homem com permissão para entrar tanto no vestiário do Kansas City Royals, quanto no do San Francisco Giants. Ele é o gerente da New Era no departamento de “Serviços para Times”, por isso é responsável por trocar os bonés dos Playoffs pelos bonés oficiais da World Series, que os jogadores usam durante os jogos.  Se você acha que esse não é o trabalho dos sonhos de muita gente, leve em consideração que ele tem acesso aos vestiários dos times durante os momentos mais decisivos da temporada, ou seja, ele faz com que as primeiras filas dos estádios pareçam chatas, afinal, Dave tem a honra de ver cada jogador e saber como os times estão se sentindo.


                “Sempre tem pelo menos um cara que quer se aquecer na gaiola para treinamento de rebatidas, mas no Royals isso não aconteceu esse ano. O clima entre eles estava ótimo”, contou Aichinger..lutar para ficar no topo.egar a um folder explicativo da histesenta, ligando esse assunto as cores dos Dips. “É a terceira final do Giants em 5 anos, então eles sabem como a banda toca. É só mais um dia de trabalho para eles.“
Para Dave, também é só mais um dia de trabalho e ele tem muito a fazer. Além de distribuir os bonés que serão usados durante os jogos - nesse ano mais ou menos doze jogadores preferiram usar os antigos bonés, um número bem abaixo do normal – ele também tem que se preparar para o que ele chama de “corpo a corpo”. Quando a última jogada termina, ele tem entre 3 a 5 minutos para distribuir os bonés oficiais de campeão para todos os membros da franquia, incluindo os executivos e diretores do time. Ele costumava fazer isso nos vestiários, mas como hoje em dia o evento é televisionado, ele acredita que existam pelo menos 20 vezes mais pessoas do que haviam antes.
 Se você você acompanhou o jogo 6 da final do ano passado, provavelmente viu Dave correndo pelo Fenway Park. “Quando chega a hora, você precisa distribuir os bonés certos para as pessoas certas, então, é preciso muito planejamento e organização para sair em disparada nesses momentos cruciais.”
Hoje em dia, Aichinger acabou se tornando uma lenda da World Series. Nenhum jogador da Major League chegou a uma final em que ele não estivesse trabalhando. Ele já ajudou jogadores do Red Sox a colocarem curativos, sem esconder demais os machucados que eles usam como se fossem troféus, e ajudou o Dodgers a conseguir bonés do jeito que eles queriam. Ele já durou mais do que os próprios tecidos dos bonés. Quando Aichinger começou a trabalhar na New Era, os bonés eram feitos de lã, hoje, eles são feitos de diversos materiais e são muito mais detalhados do que os antigos.
Ele adora falar sobre bonés, mas o que realmente ocupa seu tempo são as viagens, pois ele passa boa parte do seu tempo viajando entre os escritórios dos gerentes encarregados dos equipamentos dos times. Aichinger não pode falar sobre suas interações com jogadores específicos, mas ele descreve o primeiro jogo da temporada como se fosse Natal. Novatos abrem as caixas com os produtos dos patrocinadores e “andam de um lado para o outro mostrando tudo para os veteranos”. Ele guarda com carinho um jogador que fez isso há alguns anos, e hoje, se tornou um dos maiores All-Stars. Pode ter sido Verlander, Bumgarner ou Sandoval, mas isso não importa, afinal, Dave já viu todos. Para ele o mais impressionante é como os jogadores continuam os mesmos. “Os jogadores não costumavam se preocupar tanto com nutrição ou academia, mas ainda é o mesmo baseball. Os atletas de vinte anos atrás são praticamente os mesmos de hoje em dia. Eles precisam trabalhar muito para chegar onde estão. O sistema da minor league ainda é muito competitivo, por isso eles precisam lutar para ficar no topo.”
Quando perguntado para quem ele vai torcer, ele diz que é um pouco mais complicado. Aichinger admite que se for levar em conta o mercado, ele está torcendo pelos Royals. Ninguém em Kansas teve a chance de comprar um boné de campeão pelos últimos 29 anos. Uma vitória para o Royals seria uma vitória para a New Era, pois as vendas explodiriam.

Por outro lado, o gerente responsável pelos equipamentos do Giants, Mike Murphy, planeja se aposentar depois dessa temporada. Ele trabalha para a equipe desde 1958, e é tão amado pelo time que o vestiário no AT&T Park tem o nome dele. “Seria ótimo se ele tivesse mais um anel”, disse Aichinger. Existe um tipo de irmandade fora do campo. Existem as pessoas que jogam e as pessoas que cuidam dos jogadores. Para o segundo grupo de pessoas, o que realmente importa foram todos os anos que eles passaram no time. “Esse ano parece bem equilibrado”, disse Aichinger. ”Eu acho que vai ser bem divertido.”

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Arctic Monkeys

Formada em 2002, a banda inglesa Arctic Monkeys é composta por Alex Turner(vocalista e guitarrista), Jamie Cook (guitarrista), Nick O'Malley (baixista e backing vocals) e Matt Helders (bateria e backing vocals).

Com 12 anos de estrada, 5 álbuns de estúdio e 1 ao vivo, além dos diversos singles, a banda é um dos principais grupos de indie rock da atualidade.
O mais recente álbum da banda, AM, foi considerado por muitos críticos como o melhor disco de 2013. Com músicas como "R U Mine", "Do I Wanna Know", "Why'd You Only Call me When You're High" e "Snap Out of It", ele foge totalmente do estilo característico das primeiras músicas como "Fake Tales of San Francisco" e "A Certain Romance".

Em novembro, a banda se apresenta no Brasil, no dia 14 em São Paulo e no dia 15 no Rio de Janeiro.
Ouça "A Certain Romance" e "R U Mine" e conte qual estilo você prefere.

A Certain Romance

R U Mine

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails